16 nov. 2010

"De mayor quiero ser" - Os ciganos e a escola.


Um viva para os acertos!

Claro que ainda não é suficiente, o preconceito existe e é enorme. Mas as boas iniciativas, de integração real, que mostram caminhos e não só blá, blá, blá, devem ser conhecidas, divulgadas.
Enquando o Sarcozy lá na França expulsava os ciganos romenos (mesmo a Romênia fazendo parte da União Europeia, e todo cidadão Europeu tendo direito de livre circulaçao na UE), aqui na Espanha se desenvolviam projetos como o "De mayor quiero ser", em prol da escolarização das crianças e dos jovens ciganos.
A ideia é promover e permitir uma integração real, e não só no papel, desses cidadãos espanhois, permitindo que exerçam no futuro as profissões que escolheram, sem estarem obrigatoriamente em guetos ou fadados aos trabalhos nos serviços domésticos ou áreas informais, se assim não desejarem. Está funcionando e é sério. Há problemas no caminho, como há em tudo. Mas dizer que não se faz porque é difícil é muito mais cômodo e mais barato, né?
Mais simples é expulsar.
Importante: NÃO estamos falando de igualar e tornar invisível a ciganidade dessas pessoas por meio de uma standarização. Felizmente, a ideia é que o projeto não passe por aí, como tantos outros. Com certeza isso também é uma luta, mas o fato de que os próprios ciganos participem do desenvolvimento e do planejamento das atividades, é um elemento super positivo.
Acompanhem o blog do projeto: http://www.gitanos.org/demayorquieroser/
E o site oficial do Secretariado cigano: http://www.gitanos.org/
Vejam os vídeos de duas ciganas falando sobre sua sensação de "ciganidade" e a relação com o estudo. A primeira é assistente social, e a segunda estudante de psicologia. O que diz a futura psicóloga é especialmente emocionante para mim, ela fala: "... que no lo vean como que la escuela te hace payo o paya, no, yo creo que tú haces a la escuela gitana". (... que não pensem que a escola faz de você gadjo o gadji, não, eu acredito que você é que faz a escola ser cigana):